Mídia programática em pauta

Alberto Pardo - CEO da AdsmovilMídia programática é uma maneira programada de comprar e vender mídia através de uma ferramenta que proporciona assertividade em campanhas através de serviços chaves como DMP (Data Management Platform) e Data Provider (ferramentas provedoras de dados). Em virtude das possibilidades que oferece para o mercado de hoje, destacamos a questão em artigo sobre o tema “Mídia Programática”, escrito por Alberto Pardo, CEO da empresa Adsmovil.

*Por Alberto Pardo

Recentemente, tive a oportunidade de participar de um debate sobre mídia programática no fórum Mobile Leadership, promovido pela Mobile Marketing Association e que reuniu os executivos Páris Piedade (Director Technological Plataform, da Globo.com) e Thiago Silva (Digital & Content Marketing Manager, do Itaú). A experiência foi bastante rica e confirmou a convicção de que este modelo de mídia já é o presente e não apenas o futuro. A discussão, no entanto, despertou outros insights que valem à pena serem compartilhados para que o mercado possa evoluir em conjunto.

Destaco abaixo as cinco principais conclusões da conversa:

1. A melhor maneira de os anunciantes ingressarem neste universo, ainda novo para muitos, e perder o receio da mídia programática é introduzi-la em suas organizações a partir de pequenos testes A/B. São tais experiências e os resultados destes comparativos que permitirão voos mais altos nesta seara.

2. A mídia programática não se restringe apenas a compra de espaços publicitários. É preciso extrapolar essa dimensão para aprofundar o conhecimento sobre o comportamento dos consumidores, a partir dos dados gerados por essa mídia e aproveitar os insights para uma criação mais eficiente e alinhada com o público-alvo. Existe a oportunidade de criar narrativas mais fortes e tornar as marcas mais pessoais, ainda que se trate de comunicação em massa.

3. A evolução da mídia programática impactará cada vez mais nos perfis dos profissionais da área de mídia ao exigir capacidades analíticas e estratégicas, que ganham espaço no lugar de habilidades operacionais.

4. O crescimento da mídia programática ainda depende do aculturamento intenso de todos os elos do segmento digital: fornecedores, agências, publishers e anunciantes. Há muito espaço para o crescimento desta modalidade de mídia, mas a velocidade em que isso se dará está ligada a uma troca de informações mais efetiva entre as partes envolvidas.

5. A mídia programática impacta ainda nos modelos de negócios das empresas, que precisam discutir uma forma de integrar áreas como tecnologia, marketing e CRM em busca de um padrão sobre como lidar com as DMP (Data Management Platform).

*Alberto Parto é CEO e fundador da Adsmovil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s