Dispositivos móveis tem substituído a voz nas comunicações eletrônicas

mma

Brasileiros passam em média 4 horas por dia conectados a internet pelo celular aponta pesquisa que acaba de ser divulgada em mais uma edição do O MMA Mobile Report Brasil 2016, que indica que o mobile é tão usado para ‘conversar’ quanto para fazer ligações (90%).

O estudo trata do comportamento, preferências e perfil dos brasileiros e seus dispositivos móveis. E isso indica como o texto tem substituído a voz nas comunicações eletrônicas para mais pessoas e por mais vezes por dia. Também cresceu todo e qualquer tipo de atividade feita pelo celular: acessar e-mails (85%); navegar na internet (87%); buscar notícias, empregos e viagens (71%) e fazer chamadas (89%). Os dados fazem parte do MMA Mobile Report Brasil 2016, organizado pela MMA Latam- Mobile Marketing Association e realizado pela Millward Brown Brasil e a NetQuest, com patrocínios das empresas Adobe, Adsmovil, In Loco Media e Logan. O estudo foi realizado com 1.200 homens e mulheres de 14 a 55 anos que possuem um aparelho celular ou tablete com acesso à internet.

Os maiores momentos de contato com o celular se dão ao acordar, na hora do almoço e ao deitar. Os Millenials são a geração que têm uma relação muito mais constante com os celulares, presentes em todos os momentos de ócio deles. Enquanto o brasileiro passa, em média, 3 horas e 14 minutos navegando no celular todo os dias, os Millenials ficam 4 horas por dia conectados à internet por meio de um dispositivo móvel.

Os usuários de internet estão mais propensos a clicar em publicidade online. Em 2015, apenas 41% afirmava não clicar em nenhuma propaganda, em 2016 este número reduziu para 32%. A exposição à publicidade no mobile praticamente duplicou desde 2015. O Youtube ultrapassou o Facebook e se tornou a rede onde os usuários mais reconhecem a visibilidade da publicidade. A atenção dedicada às mensagens publicitárias também aumentou consideravelmente. Em 2015, 30% dos Millenials nunca davam atenção à publicidades na internet versus 22% no estudo de 2016. A parcela desta geração que sempre dá atenção à publicidade na internet saltou de 9% para 13%, o mesmo ocorreu com o grupo que às vezes prestava atenção, que subiu de 62% para 65%. As diferentes gerações são unânimes ao apontar “casa” como o melhor local para ver propaganda. O segundo melhor local para a geração Millenials é em um estabelecimento público, enquanto a geração X prefere quando está viajando. A média dos usuários que não clicam em publicidade online em hipótese alguma caiu de 41% para 32%. Os millenials se destacam como os mais resistentes (37%). As fotos de produtos aparecem como o formato de publicidade melhor aceito entre todas as gerações e o interesse na marca é a principal motivação para ver as propagandas.

Aproximadamente 4 em 10 usuários já efetuam compras via aplicativos. Compras de roupas, taxis e ingressos são as transações mobile mais realizadas pelos users. Os millenials são os que mais investigam comentários e recomendações de marcas e produtos antes de efetivar uma compra. As três principais categorias de interesse de cada geração são: Millenials: 1º celulares e informática/ 2º moda e acessórios/ 3º perfumes e cosméticos; Y: 1º celulares e informática/ 2º eletrodomésticos/ 3º moda e acessórios; X: 1º celulares e informática/ 2º eletrodomésticos/ 3º TV, Som, DVD, Fotos; Bommers: 1º eletrodomésticos/ 2º celulares e informática/ 3º TV, Som, DVD, Fotos

Aproximadamente seis entre 10 brasileiros avalia o plano de dados como ruim (48%) ou péssimo (13%), enquanto apenas 25% consideram “nem bom, nem ruim” e apenas 11% consideram bom e outros 3% excelente. Os números indicam uma inversão na avaliação deste serviço das operadoras em relação a 2015, quando ruim e péssimo somavam 16% das opiniões e mais da metade se dividiam entre bom (47%) e excelente (7%), além de outros 30% neutros. Apesar de o brasileiro estar mais crítico em relação ao serviço das operadoras, também aumentou o número de pessoas que possuem um plano de dados: de 60% para 67%.

Outro dado que chama a atenção na pesquisa é que o uso de aplicativos é cada vez mais comum entre as pessoas. Atualmente, os brasileiros usam em média oito aplicativos por semana contra seis em 2015. 83% responderam que fazem download de novos apps e 34% possuem até dez apps em seus aparelhos. redes sociais são tão comuns e frequentes entre os usuários quanto o uso do celular para falar ou trocar mensagens. Facebook, Instagram e Snapchat são as redes sociais que mais diferenciam os mais jovens (millenials) dos mais velhos (boomers). Aplicativos mais pragmáticos, como de bancos e o Waze são mais comuns entre Gen X e Boomers

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s